A Cultura Material egípcia do Museu Nacional:

ensino de História através de uma proposta pedagógica

Palavras-chave: Educação patrimonial, Cultura material, Educação Básica, Egito Antigo

Resumo

O objetivo desse artigo é analisar a produção de conhecimento histórico escolar através de ações pedagógicas fundamentadas na cultura material egípcia do Museu Nacional. Para tanto, selecionamos a estela de Uerhap-Renefsonb, que pertence ao acervo do Museu Nacional, localizado no Rio de Janeiro, utilizando como tema norteador a alimentação. Este tema foi privilegiado porque a alimentação é um ato cultural e histórico, carregado de peculiaridades, simbolismos e significados, presentes desde a sua produção até o seu consumo. Nosso estudo de caso foi uma turma do 3º ano do ensino fundamental de uma escola municipal da cidade do Rio de Janeiro. O referencial teórico utilizado foi baseado na Educação Patrimonial e o procedimento metodológico aplicado foi o proposto pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), adaptado por Maria de Lourdes Parreiras Horta. Verificou-se a eficácia da ação pedagógica realizada no que diz respeito as fixação e apropriação do conhecimento sobre o tema trabalhado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valéria Marques dos Santos Tavares, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Possui graduação em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É mestre em Arqueologia pelo Programa de Pós-Graduação em Arqueologia do Museu Nacional (UFRJ). Tem experiência na área de História e Arqueologia, com ênfase em História Antiga, Arqueologia Bíblica, Bioantropologia e Arqueologia brasileira. Membra do laboratório de Antropologia Biológica do Departamento de Antropologia do Museu Nacional.
Beatriz Moreira da Costa, Universidade Federal Fluminense

Mestranda do Programa de Pós-graduação em História Social da Universidade Federal Fluminense

Membro do grupo de pesquisa do Laboratório de História Antiga (LHIA-UFRJ)

Regina Maria da Cunha Bustamante, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora Doutora do curso de graduação em História e do prgrama de pós-graduação do Mestrado Profissional em Ensino de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro e membro do grupo de pesquisa do Laboratório de História Antiga (LHIA-UFRJ)

Referências

APOLINÁRIO, Jucilene Ricarte. Reflexões sobre a educação patrimonial e experiências da diversidade cultural no ensino de história. In: TOLENTINO, Átila Bezerra. (Org.). Educação patrimonial: reflexões e práticas. João Pessoa: Superintendência do Iphan na Paraíba, 2012.

ASSMANN, Jan. Death and salvation in Ancient Egypt. Ithaca and London: Cornell University Press, 2005.

ASSMANN, Jan. Search for god in Ancient Egypt. Ithaca and London: Cornell University Press, 2001.

BAINES, John. “Sociedade, moralidade e práticas religiosas”. In: SHAFER, Byron. (Org.). As religiões no Egito Antigo: deuses, mitos e rituais domésticos. Tradução: Luis. S. Krausz. São Paulo: Nova Alexandria, 2002.

BLOCH, Marc. Apologia da história. Tradução André Telles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2001.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: história. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC /SEF, 1998, 108 p.

CABRAL, Magaly. Educação patrimonial x educação museal? In: TOLENTINO, Átila Bezerra (Org.). Educação patrimonial: reflexões e práticas. João Pessoa: Superintendência do Iphan na Paraíba, 2012.

FLANDRIN, Jean-Louis; MONTANARI, Massimo. História da alimentação. Tradução Luciano Vieira Machado, Guilherme João de Freitas Teixeira. 6. ed. São Paulo: Estação Liberdade, 1998.

GRAJETZKI, Wolfram. The middle kingdom of Ancient Egypt: history, archaeology and society. London: Duckworth, 2006.

HORTA, Maria de Lourdes Parreiras. Guia básico de educação patrimonial. 3. ed. Brasília: IPHAN/Museu Imperial, 2006.

KITCHEN, Kenneth; BELTRÃO, Maria da Conceição. Catálogo da coleção do Egito Antigo existente no Museu Nacional. Rio de Janeiro: Warminster: Aris & Phillips, 1990 ( v. 1 e 2).

LAVIER, Marie-Christine. Les mystères d'Osiris à abydos d'après lês stèlesdu moyen empire et du nouvel empire. Hamburg: Helmut BuskeVerlag, 1989.

LÉVI-STRAUSS, Claude. O cru e o cozido. Tradução Beatriz Perrone-Moisés. 2. ed. São Paulo: Cosac & Naify, 2010. (Mitológicas,1443 p. il. 24cm).

MENESES, Ulpiano Bezerra de. A cultura material no estudo das sociedades antigas. Revista de História, São Paulo, n. 115, p. 103-117, 1983.

REDE, Marcelo. História e cultura material. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo (Org.). Novos domínios da história. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

RICHARDS, Janet. Society and death in Ancient Egypt: Mortuary Landscapes of the Middle Kingdom. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

SALES, José das Candeias. As divindades egípcias: uma chave para a compreensão do Egipto Antigo. Lisboa: Editorial Estampa, 1999.

SILVA JUNIOR, Rui da Cruz. Relatório PIBIC do projeto: Educação Patrimonial e a Cultura Material na Antiguidade Clássica. (abril 2009 a abril de 2010) Orientadora: Professora Doutora Regina Maria da Cunha Bustamante. Rio de Janeiro, UFRJ, 2010.

TEIXEIRA, Simonne (Org.). Educação patrimonial: novos caminhos na ação pedagógica. Rio de Janeiro/ Campos dos Goytacazes: EDUENF, 2006.

Publicado
11-12-2018
Como Citar
Tavares, V. M. dos S., Costa, B. M. da, & Bustamante, R. M. da C. (2018). A Cultura Material egípcia do Museu Nacional:. Revista Educação Em Questão, 56(50). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2018v56n50ID15209
Seção
Artigos