A FORMAÇÃO CONTINUADA COMO PROCESSO DE APERFEIÇOAMENTO DA ATIVIDADE DOCENTE

Autores

  • Antônio Ricardo Calazans Duarte UFRN - Departamento de Odontologia

Palavras-chave:

atividade docente, educação permanente, aprendizagens significativas

Resumo

Ser educador nos move e nos faz ver a arte de ensinar como tarefa suprema, porque através dela, somos agentes capazes de provocar mudanças e transformações na vida dos envolvidos. Aprender e ensinar são práticas constantes na vida de um verdadeiro educador e devem ser levados a sério com audácia, desempenho e determinação. Como bem disse Paulo Freire (1999): “Me movo como educador, porque, primeiro, me movo como gente”. Uma coisa é certa: todos os dias nos deparamos com novas situações no cotidiano escolar, exigindo assim, maiores e eficazes intervenções. A capacitação do professor, precisa ser contínua, prática, específica e direcionada. A formação continuada de professores é o processo permanente de aperfeiçoamento dos saberes necessários à atividade docente, realizado ao longo da vida profissional, com o objetivo de assegurar uma ação docente efetiva que promova aprendizagens significativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antônio Ricardo Calazans Duarte, UFRN - Departamento de Odontologia

Departamento de Odontologia - Prótese

Referências

Davis-Floyd R. The technocratic, humanistic, and holistic paradigms of childbirth. International Journal of Gynecology and Obstetrics. 48(Suppl.):33-52, 2001.

World Health Organization. Care in normal birth. A practicalguide. Maternal and Newborn Health/ Safe Motherhood Unit. Geneva: World Health Organization, 53p, 1996.

Ministério da Saúde (BR). Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento: informações para gestores e técnicos. Brasília: Secretaria de Políticas de Saúde, Área Técnica da Saúde da Mulher; 33p, 2000.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

11-12-2017

Como Citar

DUARTE, A. R. C. A FORMAÇÃO CONTINUADA COMO PROCESSO DE APERFEIÇOAMENTO DA ATIVIDADE DOCENTE. Revista Ciência Plural, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 1–3, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/rcp/article/view/13155. Acesso em: 14 ago. 2022.

Edição

Seção

Editorial