Imperialismo e Educação na América Latina: as Conferências Interamericanas de Educação (1943-1963)

  • Fernando César Ferreira Gouvêa Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro http://orcid.org/0000-0002-3537-7559
  • Leandro Oliveira da Silva Prefeitura Municipal de Duque de Caxias - Estado do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Conferências Interamericanas de Educação, Imperialismo, HIsttória da educação na América Latina

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo compreender os fatores determinantes da realização das Conferências Interamericanas de Educação, realizadas entre os anos de 1943 e 1963, fundamentalmente a partir da análise do contexto histórico em que a estratégia diplomática do imperialismo estadunidense estava sob a égide da retórica da cooperação continental, desde a ‘Política da Boa Vizinhança’ até a celebração do acordo ‘Aliança para o Progresso’. Trata-se de uma pesquisa histórica, bibliográfica e documental, assentada nos pressupostos teóricos e metodológicos da história política, sobretudo nas contribuições do movimento dos Annales, que apontou a utilização das Conferências Interamericanas de Educação como instrumento do imperialismo estadunidense para a América Latina.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando César Ferreira Gouvêa, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Fernando César Ferreira Gouvêa é Professor Associado da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares da mesma universidade, Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Referências

  • Barros, J. D’a. (2013). O campo da História: especialidades e abordagens. Petrópolis: Vozes.

  • Beraba, A. L. (2008). América Aracnídea: teias culturais interamericanas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

  • Brasil. (1965). Ministério da Educação e Cultura. Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos. Conferências Interamericanas de Educação. Rio de Janeiro: INEP/MEC.

  • Braudel, F. (2014). Escritos sobre a História. – 3 Ed. São Paulo: Perspectiva.

  • Burke, P. (2010). A Escola dos Annales (1929-1989): a Revolução Francesa da historiografia. – 2 ed. São Paulo: Editora da UNESP.

  • Burke, P. (2011) Abertura: a nova história, seu passado e seu futuro. In: Burke, P. (org.) A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: Editora UNESP, 7-38.

  • Chomsky, N. (2013) Mídia: propaganda política e manipulação. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes.

  • Donghi, H. (2011). História da América Latina. – 4 ed., 1 Reimp. – São Paulo: Paz e Terra.

  • Dulci, T. M. S. (2013). As Conferências Pan-Americanas (1889 a 1928): identidades, união aduaneira e arbitragem. – São Paulo: Alameda.

  • Gouvêa, F. (2018). Anísio Teixeira e o Conselho de Educação Superior nas Repúblicas Americanas: cooperação ou intervenção? São Paulo: Paco.

  • Gouvêa, F. (2013). O Conselho de Educação Superior para as Repúblicas Americanas: um voo para além do céu Pan-Americano. In: Congresso Brasileiro de História da Educação, 7., 2013, Cuiabá. Anais eletrônicos... Cuiabá: UFMT, 2013. Recuperado de: <http://sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe7>. Acesso em 21 set. 2017.

  • Hobsbawm, E. (1995). Era dos Extremos: o breve século XX, 1914-1991. – 2 ed. 57 Reimpressão. - São Paulo: Companhia das Letras.

  • Hobsbawm, E. (2018). Era dos Impérios: 1975-1914. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra.

  • Le Goff, J. (2013). História e Memória. - 7 ed. – Campinas: Editora UNICAMP.

  • Milza, P. (2003). Política Interna e Política Externa. In: Rémond, R. (org.) Por uma história política. – 2. ed. - Rio de Janeiro: Ed. FGV. p. 365-399.

  • Moura, G. (1985). Tio Sam chega ao Brasil – A penetração cultural americana – 2 ed. – São Paulo: Editora Brasiliense.

  • Organização dos Estados Americanos. (1956). Ata Final da Segunda Reunião Interamericana de Ministros da Educação. Lima: OEA.

  • Organização dos Estados Americanos. (1956a). Anexo ‘B’ da Ata Final da Segunda Reunião Interamericana de Ministros da Educação: Conferência Regional Sobre La Educacion Gratuita Y Obligatoria en America Latina. Lima: OEA.

  • Organização dos Estados Americanos. (1961). Aliança para o Progresso: Documentos oficiais emanados da Reunião Extraordinária do Conselho Interamericano Econômico e Social no Nível Ministerial. Punta del Este: OEA.

  • Organização dos Estados Americanos. (1962). Provisional Report of the Conference on Education and Economic and Social Development in Latin American. Santiago: OEA.

  • Organização dos Estados Americanos. (1963). Ata Final da Terceira Reunião Interamericana de Ministros da Educação. Bogotá: OEA.

  • Pecequilo, C. S. (2011). A política externa dos Estados Unidos. – 3. Ed. ampl. e atual. – Porto Alegre: Editora da UFRGS.

  • Rémond, R. (2003). Uma História Presente. In: Rémond, R. (org.) Por uma história política. – 2ª. Ed. Rio de Janeiro: Ed. FGV, p. 13-36.

  • Romanelli, O. (2010). História da Educação no Brasil. 36 ed. - Petrópolis: Vozes.

  • Santos, L. C. V. G. (2004). O Brasil entre a América e a Europa: O Império e o Interamericanismo (do Congresso do Panamá à Conferência de Washington). São Paulo: Editora UNESP.

  • Tota, A.P. (2000) O Imperialismo Sedutor: a americanização do Brasil na época da Segunda Guerra. São Paulo: Companhia das Letras.

  • União Pan-Americana. (1943) Acta Final de la Primera Conferencia de Ministros y Directores de Educación de las Repúblicas Americanas. Panamá: União Pan-Americana.

  • União Pan-Americana. (1943a). Conselho Diretor. Ata da Sessão Ordinária realizada a 3 de maio de 1943. Washington: União Pan-Americana.

Publicado
16-05-2020
Como Citar
Gouvêa, F. C. F., & Silva, L. O. da. (2020). Imperialismo e Educação na América Latina: as Conferências Interamericanas de Educação (1943-1963). History of Education in Latin America - HistELA, 3, e20839. https://doi.org/10.21680/2596-0113.2020v3n0ID20839
Edição
Seção
Artigos