CONSTITUINDO AS BASES PARA UMA ANÁLISE DIALÓGICA DO DISCURSO POLÍTICO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1984-3879.2023v23n2ID31902

Palavras-chave:

Círculo de Bakhtin, Política Externa Brasileira, Enunciado Concreto, Análise Dialógica do Discurso

Resumo

Este artigo apresenta um recorte do embasamento teórico a respeito da Teoria Dialógica da Linguagem do Círculo de Bakhtin, que foi constituído para a realização de uma pesquisa em andamento a respeito do Discurso da Política Externa Brasileira durante o primeiro ano do governo Jair Messias Bolsonaro (2019). A pesquisa tem como objetivo geral analisar o discurso materializado em diferentes gêneros discursivos, desdobrando-se nos objetivos específicos de referendar o contexto sociopolítico dos enunciados concretos e analisar os fios ideológicos que constituem tais enunciados. A Teoria Dialógica da Linguagem do Círculo de Bakhtin tem um lugar consolidado na história do pensamento linguístico. Os autores apresentam as orientações analíticas que serão utilizadas para a compreensão do discurso político em cena, que são importantes para realizar a descrição, análise e interpretação complexa e integrada dos enunciados concretos selecionados para a investigação. A discussão dos três focos de estudos da Análise Dialógica do Discurso – relações dialógicas, gêneros do discurso e formas da língua – contribui para a compreensão de como esses elementos estão interligados e como podem influenciar a compreensão do discurso político.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Marques de Souza, Universidade Estadual da Paraíba

As palavras e as manifestações artístico-culturais sempre foram uma paixão, permeando a minha constituição pessoal e profissional. Tendo a palavra como elemento estruturante da minha carreira, atuo como Professor Doutor Associado no Departamento de Letras e Artes e no Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), na linha de pesquisa Linguagens, Culturas e Formação Docente. Oriento pesquisas de Mestrado e Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Linguagem e Ensino (PPGLE-UFCG) nas linhas de pesquisa: 3. Ensino de línguas e formação docente e, 4. Práticas Sociais, Históricas e Culturais de Linguagem. Tenho formação nas áreas de Letras, Línguas Estrangeiras, Tradução, Relações Internacionais e Educação. Para além da palavra, o cinema, arte que agrega outras linguagens, foi o mediador das reflexões desenvolvidas na minha pesquisa de doutorado (USP). No estágio de pós-doutorado (como bolsista PNPD-CAPES-MEC) em Educação Contemporânea (UFPE), dialoguei com a consolidação da minha linha de pesquisa em Tecnologias, Culturas e Linguagens (TECLIN), registrada no diretório de Grupos de Pesquisas do CNPq, no qual sou líder do TECLIN e do Círculo de Bakhtin em Diálogo (UEPB). Atualmente, meus temas de interesse gravitam em torno da: i) Linguística Aplicada: ensino-aprendizagem e mediação; ii) Diplomacia Cultural e Políticas Linguísticas, iv) Teoria Dialógica da Linguagem. fabiohispanista@gmail.com

Filipe Reis Melo, Universidade Estadual da Paraíba

Professor Associado da graduação e do programa de pós-graduação em Relações Internacionais da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Desde 2018 é avaliador do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - BASis. É presidente do Fórum Universitário Mercosul (FoMerco) [2021-2023] e coordenador do Eixo 7 - Comunicação, Informação e Poder. Pesquisador do Mídia e Opinião Pública nas Relações Internacionais (MOPRI) e do Centro de Estudos Avançados em Políticas Públicas e Governança (CEAPPG). É Doutor em Ciência Política pela Universidad de Deusto (Espanha) e possui Especialização em Estudos Europeus pela mesma Universidade. Possui Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Católica de Pernambuco. Atua nas áreas de Economia Política Internacional, Política-Mídia e Integração Regional.

Silvia Garcia Nogueira, Universidade Estadual da Paraíba

Realizou Estágios Pós-Doutorais na Universidade de Aveiro/Portugal (2022), na Universidade Federal Fluminense/Brasil (2022) e no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa/Portugal (2017-2018). Doutorado em Antropologia (2005) e Mestrado em Antropologia Social (1998) pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Graduação em Comunicação Social (Jornalismo) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1990). É professora efetiva de Relações Internacionais (graduação e pós-graduação) na Universidade Estadual da Paraíba e foi professora colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Antropologia (Mestrado e Doutorado) da Universidade Federal da Paraíba (2019-2021). É membra da Cátedra Sérgio Vieira de Melo (UEPB/ACNUR), do Núcleo de Estudo e Pesquisa sobre Deslocados Ambientais (NEPDA/UEPB), do Centro de Estudos Avançados em Políticas Públicas e Governança/CEAPPG-UEPB, com financiamento da Fundação de Apoio à Pesquisa da Paraíba (FAPESQ/PB) e líder do grupo de pesquisas e estudos MOPRI - Mídia e Opinião Pública nas Relações Internacionais. Membra da Associação Brasileira de Antropologia. Tem experiência nas áreas de Antropologia, Comunicação e Relações Internacionais.

Referências

BAKHTIN, M. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. Tradução do russo por Aurora F. Bernadini, José P. Júnior, Augusto G. Júnior et al. 4. ed. São Paulo: Ed. Unesp/Hucitec, 1998.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, M. O Freudismo. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Perspectiva, 2006.

BRAIT, B.; MELO, R. Enunciado/enunciado concreto/enunciação. In: BRAIT, B. (Org.). Bakhtin: conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2007, p. 61-78.

BRAIT, B. Análise e teoria do discurso. In: BRAIT, B. (org.). Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2006a. p. 09–32.

DESTRI, A.; MARCHEZAN, R. Análise dialógica do discurso: uma revisão sistemática integrativa. Revista da ABRALIN, [S. l.], v. 20, n. 2, p. 1–25, 2021. DOI: 10.25189/rabralin.v20i2.1853. Disponível em: https://revista.abralin.org/index.php/abralin/article/view/1853. Acesso em: 12 fev. 2023.

FARACO, C. A. Linguagem & Diálogo – as ideias linguísticas do círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

GERALDI, J. W. Heterocientificidade nos estudos linguísticos. In: MIOTELLO, V. (org.). Palavras e contrapalavras: enfrentando questões da metodologia bakhtiniana. São Carlos: Pedro e João editores, 2012. p. 19–39.

GREGOLIN, M. R. V. Bakhtin, Foucault, Pêcheux. In: BRAIT, B. (Org.). Bakhtin – outros conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2006.

LIMA, A. Procedimentos teórico-metodológicos de estudo de gêneros do discurso: atividade e oralidade em foco. In: BRAIT, B; MAGALHÃES, A. S. (orgs.). Dialogismo: teoria e(m) prática. São Paulo: Terracota Editora, 2014. p. 37-53.

MEDVIÉDEV, P. N. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. Tradução de Ekaterina Vólkova Américo e Sheila Camargo Grillo. São Paulo: Contexto, 2012. 269 p.

MIOTELLO, V. Ideologia. In.: BRAIT, B. (Org.). Bakhtin: conceitos-chave. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2017. p. 167-176.

PONZIO, A. Palavra própria e palavra outra na sintaxe da enunciação. São Carlos: Pedro & João Editores, 2011.

PONZIO, A. A revolução bakhtiniana: o pensamento de Bakhtin e a ideologia contemporânea. Tradução do italiano por Valdemir Miotello. São Paulo: Contexto, 2008.

RODRIGUES, R. H. A constituição e o funcionamento do gênero jornalístico artigo: cronotopo e dialogismo. Tese (Doutorado em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem). São Paulo: PUC, 2001. 347f..

RODRIGUES, R. H. Os gêneros do discurso na perspectiva dialógica da linguagem: A abordagem de Bakhtin. In: MEURER, J. L; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. (Orgs.). Gêneros: teorias, métodos e debates. São Paulo: Parábola, 2005. p. 152-183.

SOUZA, F.M. O discurso da Política Externa Brasileira (2019): um estudo dialógico de enunciados concretos. Dissertação em andamento (Mestrado em Relações Internacionais). João Pessoa, UEPB, 2023.

VOLOSHINOV, V. N. ¿Qué es el lenguaje? Tradução do italiano de Ariel Bignami. In.: SILVESTRI, A.; BLANCK, G. Bajtín y Vigotsky: la organización semiótica de la conciencia. Barcelona: Anthropos, 1993. p. 217-243.

VOLÓCHINOV, V. N. A palavra e sua função social (1930). In.: VOLÓCHINOV, V. N. A construção da enunciação e outros ensaios. Organização, tradução e notas de João Wanderley Geraldi. São Carlos: Pedro & João, 2013, p. 189-212.

VOLÓCHINOV, Valentin (Círculo de Bakhtin). Marxismo e filosofia da linguagem. Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução, notas e glossário de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. Ensaio introdutório de Sheila Grillo. São Paulo: Editora 34, 2017, 373p.

VOLÓCHINOV, V. N. A palavra na vida e a palavra na poesia: ensaios, artigos, resenhas e poemas. Organização, tradução, ensaio introdutório e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2019.

XAVIER, M. M.; SOUSA, M. E. V. (2017) Enquanto isso... Dilma é vaiada e xingada no Itaquerão: a estrutura e o acontecimento em enunciados concretos. In: SILVA, F. N.; XAVIER, M. M.; ALMEIDA, M. F.; FRANCELINO, P. F. (Orgs.). Relações dialógicas e(m) campos da comunicação discursiva: teoria, análise e questões de ensino. João Pessoa: Ideia, 2017, p. 51-64.

Downloads

Publicado

13-07-2023

Como Citar

SOUZA, F. M. de; REIS MELO, F.; GARCIA NOGUEIRA, S. . CONSTITUINDO AS BASES PARA UMA ANÁLISE DIALÓGICA DO DISCURSO POLÍTICO. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], v. 23, n. 1, p. 325–349, 2023. DOI: 10.21680/1984-3879.2023v23n2ID31902. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/31902. Acesso em: 19 jul. 2024.