CONSTITUIÇÃO SIMBÓLICA: A DISCREPÂNCIA ENTRE O SIMBOLISMO CONSTITUCIONAL E SUA INEFICÁCIA NORMATIVO-JURÍDICA

Autores

  • PPGD UFRN

DOI:

https://doi.org/10.21680/1982-310X.2016v9n1ID10329

Resumo

Este trabalho apresenta estudo acerca da “Constituição Simbólica: a discrepância entre o simbolismo constitucional e sua ineficácia normativo-jurídica”. Abordar-se-á o tema discorrendo sobre a discrepância entre o simbolismo substancial implicado na Constituição Federal brasileira e sua ineficácia normativo-jurídica, muito em razão da influência da função político-simbólica, utilizando-se como fundamento basilar a obra de Pierre Bourdieu, remetendo-se, obviamente, a outros teóricos a fim de complementar os pontos fulcrais do tema. A partir de uma abordagem sistemático-dedutiva sobre o tema, será possível identificar a discrepância entre o simbolismo substancial implicado no texto constitucional e sua ineficácia normativo-jurídica provocada pela influência da função político-simbólica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

05-10-2016

Como Citar

UFRN, P. CONSTITUIÇÃO SIMBÓLICA: A DISCREPÂNCIA ENTRE O SIMBOLISMO CONSTITUCIONAL E SUA INEFICÁCIA NORMATIVO-JURÍDICA. Revista Digital Constituição e Garantia de Direitos, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 179–207, 2016. DOI: 10.21680/1982-310X.2016v9n1ID10329. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/constituicaoegarantiadedireitos/article/view/10329. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Padronização

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>