IMPACTOS DA ONDA CONSERVADORA NA EDUCAÇÃO PÚBLICA: A OFENSIVA CONTRA A CLASSE TRABALHADORA

  • David Soares de Souza
Palavras-chave: Educação, Onda conservadora, Classe trabalhadora.

Resumo

O presente trabalho pretende analisar os impactos na educação pública causados pela onda conservadora que se verifica no Brasil com a prolongada crise econômica no capitalismo mundial. Para tanto, analisará a Medida Provisória 746/2016 que promove reformas no Ensino Médio e o PLS 193/2016 que visa incluir entre as diretrizes e bases da educação o “Programa Escola sem Partido”. O impedimento da presidenta Dilma Rousseff, afastada do cargo pelo Congresso Nacional sem que haja crime de responsabilidade por ela praticado, configura-se em um golpe contra a democracia brasileira e põe em cheque o pacto social desenhado pela Constituição de 1988. Este golpe coloca o país em um tempo de exceção, no qual a elite econômica e os setores mais conservadores da sociedade expressam sua unidade a partir da aplicação, por parte do novo governo, de propostas rejeitas nas urnas pela maioria do povo brasileiro, como a redefinição da política externa, diminuição de liberdades democráticas e redução de direitos e políticas sociais. Neste contexto a Medida Provisória 746 pretende uma reforma no Ensino Médio sem participação ou dialogo com a sociedade e desconsiderando as diretrizes do Plano Nacional de Educação (PNE), construído com amplo debate em Conferências realizadas em todo o país. Enquanto o PNE busca uma formação integral, cidadã e humanista de forma universal para todos os estudantes, o Ensino Médio defendido pelo novo governo tem o currículo flexibilizado e aponta para um caráter dual do ensino e aprendizagem: a formação propedêutica para alguns e a formação de mão de obra para outros. Matemática e Língua Portuguesa seriam as únicas disciplinas a serem ministradas obrigatoriamente e torna-se possível a retirada de disciplinas que contribuem para a formação cidadã dos estudantes, como Artes, Filosofia e Sociologia. Outros importantes aspectos referem-se à desvalorização da formação docente com a adoção do “profissional com notório saber” e ao financiamento do Ensino Médio. Por sua vez, o Projeto de Lei 193/2016 que defende a adoção de uma “Escola sem Partido” pretende, entre diversos retrocessos, criminalizar o professor deixando-o exposto à denuncias anônimas, em flagrante confronto com o Artigo 5º da Constituição em seu Inciso IV. Há uma disputa por um novo civilizatório e argumentaremos que, apenas a reação da classe trabalhadora, como sujeito coletivo, poderá alterar a correlação de forças criada pela onda conservadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

David Soares de Souza
Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e professor na Universidade Estadual da Paraíba.
Publicado
21-09-2017
Como Citar
DE SOUZA, D. IMPACTOS DA ONDA CONSERVADORA NA EDUCAÇÃO PÚBLICA: A OFENSIVA CONTRA A CLASSE TRABALHADORA. Revista Inter-Legere, v. 1, n. 20, p. 24-36, 21 set. 2017.
Seção
DOSSIÊ ENSINO DE CIÊNCIAS SOCIAIS: RUPTURAS, RESISTÊNCIAS E DESAFIOS