“PARENTES”E “RECURSOS”QUE FAZEM A DIFERENÇA NAS RELAÇÕES FAMILIARES DE HOMENS TRANS

Autores

  • Francisco Cleiton Vieira Silva do Rego

DOI:

https://doi.org/10.21680/1982-1662.2017v1n21ID13537

Palavras-chave:

Família. Homens trans. Recursos.Transição de gênero. Trabalho.

Resumo

Este trabalho reflete sobre o cenário econômico-político que enquadra, mas não determina, as relações familiares de homens trans, pensando-o a partir das trajetórias que tais sujeitos constroem para ocupar posições sociais reconhecíveis como pessoas na rede de parentes. Com isso, duas dimensões apresentam-se de maneira importante: os “parentes de prestígio”, que fazem a diferença no reconhecimento familiar do novo lugar de gênero desses indivíduos, e o horizonte laboral em que estão inseridos. Baseio essas reflexões iniciais em trabalho de campo etnográfico realizado durante meu mestrado com homens trans de diferentes grupos de ativismo entre 2014 e 2015, com auxílio de entrevistas em profundidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Cleiton Vieira Silva do Rego

Francisco Cleiton Vieira Silva do Rego

Doutorando e Mestre em Antropologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Membro do Grupo de Pesquisa “Gênero, Corpo e Sexualidade” no âmbito do PPGAS/UFRN. 


Downloads

Publicado

21-02-2018

Como Citar

SILVA DO REGO, F. C. V. “PARENTES”E “RECURSOS”QUE FAZEM A DIFERENÇA NAS RELAÇÕES FAMILIARES DE HOMENS TRANS. Revista Inter-Legere, [S. l.], v. 1, n. 21, p. 63–81, 2018. DOI: 10.21680/1982-1662.2017v1n21ID13537. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/interlegere/article/view/13537. Acesso em: 12 jul. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ PERSPECTIVAS CONTEMPORÂNEAS DE GÊNERO(S) E SEXUALIDADE(S)