A CLÍNICA PSICANALÍTICA COM SURDOS

UMA “ESCUTA” DOS PSICANALISTAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1984-3879.2024v24n1ID33413

Palavras-chave:

Psicanálise; Surdez; Formação do Analista; Libras; Gramática.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar o atendimento psicanalítico de pessoas surdas por meio da escuta de psicanalistas, visando perceber como eles têm trabalhado em sua prática clínica com este público, uma vez que o material inconsciente interpretado na psicanálise acontece pela oralização e, no caso dos surdos, pelos sinais. Esta pesquisa demonstra, a partir do resultado de uma pesquisa qualiquantitativa (BOAVENTURA, 2004), que teve como dispositivo metodológico o questionário misto, aplicado via Google Formulário, que há uma ausência, na formação dos analistas, de discussões sobre a Libras e o atendimento de pessoas surdas. Se, na psicanálise, a palavra constitui o meio de acesso do sujeito ao seu sintoma – como um significante (LACAN, 1988, 1998a) – e, assim, o único meio de tratamento e a interpretação dos analistas é o sustento clínico do processo de análise, faz-se necessário que se introduza no processo de formação de novos analistas tópicos de gramática/linguagem (LACAN, 1998c; SOLÉ, 2006) sobre a Libras, pois as interpretações nessa língua se dão via outro suporte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jacson Baldoino Silva, Universidade Estadual de Feira de Santana

Doutorando em Estudos Linguísticos (PPGEL/UEFS) com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB). Mestre em Estudos Linguísticos (PPGEL/UEFS) e graduado em Letras/Língua Portuguesa (UNEB-Campus XIV). Tem interesse nos estudos sobre o Português Popular do Brasil, principalmente as variedades afro-brasileiras, e sua formação a partir dos contatos linguísticos. Atualmente é membro do Grupo de Pesquisa "Plataforma de Corpus Eletrônico de Documentos Históricos do Sertão" (CE-DOHS/UEFS) e do Grupo de Pesquisa em Língua Portuguesa e Libras (GeraLi/UNEB-Campus XIV).

Lílian Cordeiro Maciel, Faculdade da Região Sisaleira

Licenciada em História - UNEB; Intérprete e Tradutora de LIBRAS - IBANTEC; Bacharelanda em Psicologia - FARESI; Graduanda em Letras-Libras - UNIASSELVI; Pesquisadora e escritora de Libras -Ser Libras - MENEL - UNEB; Mediadora do curso de Libras Básico I e II - INTEGRAR.

Referências

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral I. Tradução de Maria da Glória Novak e Maria Luisa Neri. Campinas: Editora da UNICAMP, 1988.

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral II. Tradução de Eduardo Guimarães et al. Campinas: Editora da UNICAMP, 1989.

BOAVENTURA, Edivaldo M. Metodologia da pesquisa: monografia, dissertação, tese. São Paulo: Atlas, 2004.

DOLTO, Françoise. Tudo é linguagem. Tradução Luciano Machado. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2018.

EPFCL-BRASIL, Escola de Psicanálise dos Fóruns do Campo Lacaniano – Brasil. Fóruns. Disponível em: https://www.campolacaniano.com.br/foruns/. Acesso em: 04 set. 2022.

FOCAULT, Michel. História da Loucura na Idade Clássica. Tradução José Teixeira Coelho Neto. 12. ed. São Paulo: Perspectiva, 2019.

FREUD, Anna. O ego e os mecanismos de defesa. Rio de Janeiro: BUP, 1968[1946].

FREUD, Sigmund. Uma dificuldade no caminho da psicanálise. In: Uma neurose infantil e Outros Trabalhos. Edição Stardard das Obras Psicológicas Completas. Vol. XVII. Rio de Janeiro: Imago, 1996a.

FREUD, Sigmund. O inconsciente (1915). In: A história do movimento psicanalítico, Artigos sobre a metapsicologia e outros trabalhos (1914–1916). Edição Stardard das Obras Psicológicas Completas. Vol. XIV. Rio de Janeiro: Imago, 1996b.

FREUD, Sigmund. Sobre a psicopatologia da vida cotidiana (1901). Edição Stardard das Obras Psicológicas Completas. Vol. VI. Rio de Janeiro: Imago, 1996c.

FREUD, Sigmund. A questão da análise leiga (1926). In: Um estudo autobiográfico, Inibições, Sintomas e Ansiedade, Análise leiga e outros trabalhos. Edição Stardard das Obras Psicológicas Completas. Vol. XX. Rio de Janeiro: Imago, 1996d.

JORGE, Marco Antônio Coutinho; FERREIRA, Nádia P. Lacan, o grande freudiano. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

LACAN, Jacques. Seminário 2: o Eu na teoria de Freud e na técnica da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

LACAN, Jacques. Seminário 3: as psicoses. Rio de Janeiro: Zahar, 1988.

LACAN, Jacques. Subversão do sujeito e dialético do desejo no inconsciente freudiano. In: Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998a.

LACAN, Jacques. Função e campo da fala e da linguagem em psicanálise. In: Escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 1998b.

LACAN, Jacques. A instância da letra no inconsciente ou a razão desde Freud. In: Escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 1998c.

LACAN, Jacques. Situação da psicanálise e formação do psicanalista. In: Escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 1998d.

LACAN, Jacques. O seminário, livro 1: Os escritos técnicos de Freud. 2. ed, Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

LACAN, Jacques. O Seminário 15: o ato psicanalítico. Disponível em: http://clinicand.com/wp-content/uploads/2020/06/15-LACAN-Jacques.-O-semin%C3%A1rio-livro-15.-O-ato-psicanal%C3%ADtico-1967-68.pdf. Acesso em: 04 set. 2022[1967-1968].

LIMA-SALLES, Maria Moreira; NAVES, Rozana Reigota (org.). Estudos gerativos de Língua de Sinais Brasileira e de aquisição do Português (L2) por surdos. Goiânia: Cânone Editoral, 2010.

MACHADO, Bruno Focas Vieira. Benveniste, Lacan e a gramática de Damourette e Pichon. Orientadora: Profa. Dra. Maria Antonieta Amarante de Mendonça Cohen. Tese de doutorado. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

XXXXXXX. Surdos ecos da história: o silêncio do tema surdo. Orientadora: Profa. Ma. XXXXX. Universidade do Estado da Bahia, Conceição do Coité, 2019a.

XXXXXXX. Surdos ecos da história: o silêncio do tema surdo. Rio de Janeiro: Autografia, 2019b.

XXXXXX. A clínica psicanalítica com surdos: uma “escuta” dos psicanalistas. Orientador: Prof. Me. XXXXX. Bacharelado em Psicologia. Faculdade da Região Sisaleira, Conceição do Coité, 2023.

SAFATLE, Vladmir. Arqueologias das sombras da Razão. In: FOCAULT, Michel. História da Loucura na Idade Clássica. Tradução José Teixeira Coelho Neto. 12. ed. São Paulo: Perspectiva, 2019.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de lingüistica geral. São Paulo: Cultrix, 2006.

SILVIA, Giselli Mara da. Parâmetros da Libras. Disponível em: http://www.letras.ufmg.br/padrao_cms/documentos/eventos/dialogosdeinclusao/Parametros_da_Libras.pdf. Acesso em: 20 nov. 2022.

SOLÉ, Maria Cristina Petrucci. O Sujeito Surdo e a Psicanálise: uma outra via de escuta. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2005.

VOLTOLINI, Rinaldo. A palavra e os sons: um caso clínico de uma criança surda e muda. Estilos da clínica, São Paulo, v. 2, n. 3, p.95-102, 1997.

ZIZEK, Slavoj. Como ler Lacan. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

Downloads

Publicado

16-02-2024

Como Citar

BALDOINO SILVA, J.; CORDEIRO MACIEL, L. . A CLÍNICA PSICANALÍTICA COM SURDOS: UMA “ESCUTA” DOS PSICANALISTAS . Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], v. 24, n. 1, p. SF01, 2024. DOI: 10.21680/1984-3879.2024v24n1ID33413. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/33413. Acesso em: 22 abr. 2024.