O ENSINO DE GÊNEROS DISCURSIVOS A PARTIR DA RETEXTUALIZAÇÃO

ANÁLISE DE LIVRO DIDÁTICO DE LÍNGUA PORTUGUESA

Autores

  • Ilderlândio Assis de Andrade Nascimento UFRN
  • Joyce de Araújo Medeiros Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.21680/1984-3879.2024v24n1ID34593

Palavras-chave:

Retextualização, Gêneros discursivos, Livro Didático, Ensino Fundamental

Resumo

A retextualização pode ser concebida como um importante recurso didático no processo de ensino de gêneros discursivos na sala de aula. Partindo dessa perspectiva, merecem atenção as propostas de ensino presentes no Livro Didático - LD. Assim, este estudo objetiva analisar como o recurso da retextualização aparece em um livro didático de língua portuguesa do quinto ano, considerando propostas de ensino de gêneros discursivos. Os pressupostos teóricos que sustentam esta investigação decorrem dos estudos de Bakhtin (2011), Medviédev (2012) e Volóchinov (2017), especificamente no que tange a concepção de linguagem, enunciado e gêneros do discurso. Também dialoga com os estudos de Marcuschi (2001; 2008), Matencio (2002; 2003), Dell’Isola (2007) e outros, que abordam a retextualização como proposta de ensino. Esta pesquisa apresenta uma abordagem qualitativa, pautada numa perspectiva de compreensão de um corpus composto no LD de Língua Portuguesa. Os resultados apontam que o LD, embora não explicite a terminologia retextualização, apresenta propostas, numa linguagem adaptada aos interlocutores/alunos, que mobilizam procedimentos típicos da retextualização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ilderlândio Assis de Andrade Nascimento, UFRN

Possui graduação em Letras/Língua Portuguesa e respectivas literaturas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2013). Mestrado (2015) e doutorado (2015) em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística (PROLING) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Atualmente é professor Adjunto-A da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no Centro de Ensino Superior do Seridó (CERES), em Caicó-RN.

Joyce de Araújo Medeiros, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Graduanda em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, no Centro de Ensino Superior do Seridó - CERES.

Referências

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011. p. 261-306.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Problemas da poética de Dostoiévski. Trad. direta do russo de Paulo Bezerra. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdfAcesso em 07 jun. 2023.

D’ANDREA, Carlos F. B.; RIBEIRO, Ana Elisa. Retextualizar e reescrever, editar e revisar: reflexões sobre a produção de textos e as redes de produção editorial. Veredas on-line – atemática, 1/2010, p. 64-74. Disponível em http://www.ufjf.br/revistaveredas. Acesso em 20 maio 2022.

DELL’ISOLA, Regina Lúcia Péret. Retextualização de gêneros escritos. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

DIKSON, Dennys. A retextualização enquanto processo de escritura e apropriação de gêneros textuais. Revista CAMINHOS EM LINGUÍSTICA APLICADA, v. 16, n. 1, 2017.

FIAD, Raquel Salek. Episódios de reescrita em textos infantis. Estudos linguísticos, v. 38, n. 2, p. 9-18, 2009.

MARCUSCHI, Luíz Antônio. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.

MATENCIO, Maria de Lourdes Meirelles. Atividades de (re)textualização em práticas acadêmicas: um estudo do resumo. SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 6, n. 11, p. 109-122, 2º sem. 2002.

MATENCIO, Maria de Lourdes Meirelles. Referenciação e retextualização de textos acadêmicos: um estudo do resumo e da resenha. In: III Congresso Internacional da Abralin. 2003, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2003.

MEDVIÉDEV, Pável Nikoláievitch. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. 1. ed. Trad. Ekaterina Vólkova Américo e Sheila Camargo Grillo. São Paulo: Contexto, 2012.

NASCIMENTO, Ilderlândio Assis de Andrade; PEREIRA, Verônica Medeiros; ARAÚJO, Ana Maria Santos de. A retextualização como recurso didático-discursivo: uma análise da BNCC. Revista Gatilho, Juiz de Fora, v. 24, p. 129-151, 2023.

SILVA, Cícero da. Retextualização, correção textual e trabalho docente: alguns apontamentos. Revista Digital dos Programas de Pós-Graduação do Departamento de Letras e Artes da UEFS, v. 20, n. 2, p. 242-253, out./dez, 2019.

VENTURIM, Suellen Silva; LINS, Maria da Penha Pereira. A retextualização como estratégia de leitura e produção textual no ensino fundamental.

VOLÓCHINOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 1. ed. Trad. Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2017.

Downloads

Publicado

16-02-2024

Como Citar

NASCIMENTO, I. A. de A. .; MEDEIROS, J. de A. . O ENSINO DE GÊNEROS DISCURSIVOS A PARTIR DA RETEXTUALIZAÇÃO: ANÁLISE DE LIVRO DIDÁTICO DE LÍNGUA PORTUGUESA. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], v. 24, n. 1, p. EE03, 2024. DOI: 10.21680/1984-3879.2024v24n1ID34593. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/34593. Acesso em: 24 jul. 2024.