O ESPAÇO-TEMPO ENQUANTO CATEGORIA DE ANÁLISE NA FILOSOFIA BAKHTINIANA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1984-3879.2023v23n2ID31981

Palavras-chave:

Cronotopia, Estética Material, Filosofia da linguagem, Literatura Comparada.

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de refletir sobre o impacto da filosofia do linguista e teórico russo Mikhail Bakhtin, em meados da década de 1920, acerca de movimentos discursivo-ideológicos sobre enunciados concretos, aplicados ao estudo da análise literária. Nesse caminho de compreensão acerca do tema, o espaço-tempo ou “cronotopo”, como cunhado pelo teórico, surge como importante categoria de análise, dentro do que o próprio chamará de “análise material da linguagem”. Assim sendo, deter-nos-emos, em um primeiro momento, às relações entre discurso e espaço-tempo mediante reflexões da filosofia da linguagem no século XX e, em um segundo, à importância destas discussões para se pensar em uma análise do objeto estético na qual o espaço-tempo, dentro e fora da obra, seja pensado de maneira correlacionada, através, também, de uma consideração dos elementos constituintes do objeto artístico: conteúdo, material e forma. Para nos auxiliar nessas discussões, além da produção de Mikhail Bakhtin (1997; 2014; 2018), importantes teóricos e pensadores da linguagem serão utilizados, entre eles Pavel Medviédev (2012), Ernst Cassirer (2001), Carlos Alberto Faraco (2007), G. Lofts (2016), entre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ramon Diego Câmara Rocha, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutor em Literatura Comparada pela UFRN. Membro do grupo de pesquisa Ponte Literária Hispano-brasileira, dentro da linha Literatura comparada: estudos hispano-brasileiros. Mestre em estudos literários pelo programa de pós-graduação em letras da Universidade Federal de Sergipe (2018). Graduado em letras português-francês pela Universidade Federal de Sergipe (2015). Contato: ramomdidi@gmail.com

Regina Simon Da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Pós-doutora em Letras Neolatinas, opção Literaturas Hispânicas, pela Universidade Federal do Rio de
Janeiro (UFRJ). Doutorado em Letras Neolatinas, opção Literaturas Hispânicas (UFRJ). Professora
Associada do Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras Modernas - DLLEM (UFRN), área
Letras/Espanhol e do Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem - PPgEL (UFRN), linha de
pesquisa Literatura e Memória Cultural.

Referências

AMORIM, Marília. Cronotopia e exotopia. In: BRAIT, Beth (org). Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo: Editora Contexto, 2006.

BAKHTIN, Mikhail. Hacia una filosofía del acto ético. In: BAKHTIN, Mikhail. Hacia una filosofía del acto ético. De los boradores y otros escritos. Trad. Tatiana Bubnova. San Juan: Universidad de Puerto Rico, 1997.

BAKHTIN, Mikhail. O problema do conteúdo do material e da forma. In: BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e estética. A teoria do romance. Trad. Aurora Fornoni Bernadini, José Pereira Júnior, Augusto Góes Júnior, Helena Spryndis Nazário et al. 5. ed. São Paulo: Editora Hucitec, 2014.

BAKHTIN, M. Teoria do romance I: A estilística. Trad. Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2015.

BAKHTIN, M. Teoria do romance II: As formas do tempo e do cronotopo. Trad. Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2018.

BRANDÃO, Luís Alberto. Teorias do espaço literário. Belo Horizonte: Perspectiva, 2013.

CASSIRER, Ernst. A filosofia das formas simbólicas: v. I – A linguagem. Trad. Marion Fleischer. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FARACO, Carlos Alberto. O dialogismo como chave de uma antropologia filosófica. In: FARACO, Carlos Alberto; TEZZA, Cristóvão; BRAIT, Beth. Diálogos com Bakhtin. 4. ed. Curitiba: Editora UFPR, 2007.

FARACO, Carlos Alberto. A ideologia no/do círculo de Bakhtin. In: PAULA, Luciane de; STAFUZZA, Grenissa (orgs). Círculo de Bakhtin: pensamento interacional. Campinas: Mercado de letras, 2013.

LOFTS, Esteve G. Bakhtin e Cassirer: o evento e a máquina. Trad. Marcelo Saparas. Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso. São Paulo, v. 11. n. 1, p. 77-98, Jan./Abril. 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/2176-457324739>. Acesso em: 14 jun 2021.

MEDVIÉDEV, Pavél N. O método formal nos estudos literários. Trad. Ekaterina Vólkova Américo; Sheila Camargo Grillo. São Paulo: Editora Contexto, 2012.

MELO JR., Orison Marden Bandeira. Abordagem dialógica sobre as peculiaridades do texto literário (em língua inglesa) e da cocriação: uma análise de A visitation of Spirits. Cadernos Discursivos, Catalão-GO, v. 2, n 1, p. 62-80, 2021.

Downloads

Publicado

24-09-2023 — Atualizado em 25-09-2023

Versões

Como Citar

CÂMARA ROCHA, R. D.; DA SILVA, R. S. O ESPAÇO-TEMPO ENQUANTO CATEGORIA DE ANÁLISE NA FILOSOFIA BAKHTINIANA. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], v. 23, n. 2, p. 111–135, 2023. DOI: 10.21680/1984-3879.2023v23n2ID31981. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/31981. Acesso em: 15 jul. 2024.