Agente versus estrutura no modelo multidimensional-reflexivo: estudo de caso de uma organização hoteleira do tipo cama café

Autores

  • Mariana Bueno de Andrade Matos Universidade Federal de Pernambuco http://orcid.org/0000-0002-8723-3258
  • Beatriz Gondim Matos Universidade Federal de Pernambuco
  • Maria de Lourdes de Azevedo Barbosa Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.21680/2357-8211.2016v4n1ID8618

Palavras-chave:

Organização Hoteleira Cama e Café, Análise Organizacional, Modelo Multidimensional Reflexivo.

Resumo

O presente estudo teve como objetivo compreender o sistema organizacional de um meio de hospedagem do tipo Cama e Café a partir da relação agência/estrutura, ou seja, da relação entre as pessoas e a estrutura organizacional da empresa.  A análise dessa relação buscou avaliar como esses elementos (agente e estrutura) se influenciam a partir do modelo Multidimensional-Reflexivo (ALVES, 2004). Para tanto, buscou-se fundamentação na teoria de Weber, nomeadamente, os conceitos de Ação Social, Tipo Ideal e Estruturas puras de Dominação. Como metodologia, realizou-se um estudo de caso de natureza qualitativa de um meio de hospedagem do tipo Cama e Café. A coleta de dados se deu por entrevistas semiestruturadas, e as informações foram tratadas com a técnica de análise do discurso. Com o resultado da pesquisa verificou-se que existe a supremacia do agente sobre a estrutura na empresa e o subtipo em que se enquadra o ‘cama e café’ é o organizacional-administrativo patriarcal reformista, ou seja, em que o líder da empresa têm autonomia administrativa e é livre da tradição, e, assim, promove mudanças já que a coordenação e o controle são centrados nele.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Bueno de Andrade Matos, Universidade Federal de Pernambuco

Mestra e Doutoranda em Administração pela UFPE; Graduada em Hotelaria (UFPE) e em Gestão de Turismo (IFPE).

Beatriz Gondim Matos, Universidade Federal de Pernambuco

Doutoranda em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco, mestra em Administração e Controladoria pela Universidade Federal do Ceará e graduada em Administração pela Universidade Estadual do Ceará.

Maria de Lourdes de Azevedo Barbosa, Universidade Federal de Pernambuco

Doutora em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco/UFPE. Professora do Departamento de Hotelaria e Turismo/DHT e do Programa de Pós-Graduação em Administração/PROPAD da UFPE.

Referências

ALVES, Sérgio. Racionalidade, carisma e tradição nas organizações empresariais. Recife: ed. Universitária da UFPE, 2004.

BAUER, M.; GASKELL, G. Pesquisa Qualitativa com Texto Imagem e Som: um manual prático. 9 ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

BENI, Mário Carlos. Análise Estrutural do Turismo. São Paulo: SENAC, 2003

BRASIL. Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem. Disponível em: <http://www.classificacao.turismo.gov.br/MTUR-classificacao/mtursite/Entenda?tipo=4> Acessado em 25 jan. 2015.

COHN, G. Crítica e resignação: fundamentos da sociologia de Max Weber, São Paulo: T. A. Queiroz, 1979.

CROZIER, M. O fenômeno burocrático. Brasília: UNB, 1981. (Cap. 6 e 7).

FLICK, U. Introdução à Pesquisa Qualitativa. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FLICK, U.; KARDORFF, E.; STEIKE, I. A Companion to Qualitativa Research. London: Sage Publications, 2004.

FONTANA, A.; FREY, J. The Interview: from structured questions to negotiated text. In: DENZIN, N.; LINCOLN, Y. Collecting and Interpreting Qualitative Materials. Thousand Oaks/London/New Dheli: Sage Publications, 2003.

GIARETTA, J. M. Hospedagem Alternativa. In: Análises regionais e Globais do Turismo Brasileiro. Org. NETTO, A. P; ALDRIGUI, M.; PIRES, P. S. São Paulo: Roca, 2005.

GIL, A. C. Estudo de Caso. São Paulo: Atlas, 2009.

GOULDNER, A. Conflitos na teoria de Weber. In: COELHO, E. C. (Org.). Sociologia da burocracia. Rio de Janeiro: Zahar, 1978. p. 59-67.

GUSMÃO, L. de. A Concepção de causa na filosofia das ciências sociais de Max Weber. In: Souza J. (org.). A atualidade de Max Weber. Brasília: Ed. UNB, 2000.

MENEZES, F. A. O universal pelo regional: política de Martins Filho para a Universidade Federal do Ceará. 2007. 84f. Monografia (Especialização em Gestão Universitária) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2007.

MERQUIOR, J. G. De Rousseau a Weber. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1990.

MILLS, CW. A imaginação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1970.

MOTTA, P. Gestão contemporânea: a ciência e a arte de ser dirigente. 3. ed. Rio de Janeiro: Record, 1993. (Cap. 3).

ORLANDI, E. P. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. Petrópolis: Vozes, 1996.

RAMOS, A. A administração e contexto brasileiro. Rio de Janeiro: FGV, 1983.

REED, M. "The agency/structure dilemma in organization theory: open doors and brick walls." The Oxford handbook of organization theory (2003), p. 289-309.

SIMON, H. Comportamento administrativo. Rio de Janeiro: FGV, 1965. (Caps. 1-4).

UDY JR., S. Burocracia e racionalidade na teoria weberiana de organização: um estudo empírico. In: COELHO, E. C. (Org.). Sociologia da burocracia. Rio de Janeiro: Zahar, 1978. p. 48-58.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2003.

WEBER, Max. Economia e Sociedade. vol. 2, Brasília: UNB, 1999.

_________. Ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: Guanabara, 1982. (Parte II, Cap. VIII).

Downloads

Publicado

30-06-2016

Como Citar

MATOS, M. B. de A.; MATOS, B. G.; BARBOSA, M. de L. de A. Agente versus estrutura no modelo multidimensional-reflexivo: estudo de caso de uma organização hoteleira do tipo cama café. Revista de Turismo Contemporâneo, [S. l.], v. 4, n. 1, 2016. DOI: 10.21680/2357-8211.2016v4n1ID8618. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/turismocontemporaneo/article/view/8618. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)