DIÁLOGOS (IM)POSSÍVEIS?: INTERSECÇÕES ENTRE SEXO, CORPO, SEXUALIDADE E CIÊNCIA

Autores

  • Tarcisio Dunga Pinheiro Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN
  • Igor Fidelis Maia UFBA
  • Marcus da Silva Ferreira Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.21680/1982-1662.2016v1n19ID10038

Palavras-chave:

Ciência, Corpo, Gênero, Sexualidade

Resumo

As intersecções entre sexo/corpo/sexualidade e ciência constituíram, ao longo do tempo, a criação de um arcabouço de verdades quase absolutas. Os aparatos médico-científicos elaboraram uma verdadeira engenharia social que tem norteado práticas e condutas que, na maioria das vezes, utilizam critérios patológicos e diagnósticos para fazer alusão a comportamentos meramente subjetivos e sociais. Partindo desse pressuposto, o cerne do presente ensaio centra-se em refletir acerca das verdades absolutas que a(s) ciência(s) imputaram/imputam às práticas sociais, sobretudo às corpóreas e sexuais, atentando para outras possibilidades de se pensar os corpos, os sexos, as corporeidades e as sexualidades. Para isso, num primeiro momento, nos centraremos em fazer uma análise crítica da ciência enquanto paradigma dominante da modernidade para, em seguida, demonstrar como essa mesma ciência construiu um leque de verdades imutáveis sobre o corpo e sexo, enfatizando a construção teórica do dispositivo da sexualidade foucaultiano. O cartesianismo dos discursos acadêmicos que envolvem a temática do corpo, sobretudo nas humanidades, será abordado a partir das contribuições do antropólogo Edgard de Assis Carvalho e, com o intuito de exemplificar a maneira como a ciência patologiza na contemporaneidade as sexualidades tidas como dissidentes, nos ancoraremos nos critérios diagnósticos do Manual Diagnósticos e Estatísticos dos Transtornos Mentais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tarcisio Dunga Pinheiro, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Doutorando e mestre em Ciências Sociais pela UFRN e Membro do Núcleo Interdisciplinar de Estudos em Diversidade Sexual, Gênero e Direitos Humanos – Tirésias/UFRN e da Divisão de Estudos sobre Políticas e seus espelhos – DESPE/UESC, na linha de pesquisa de Gênero, Sexualidades, Homofobia e Cidadania LGBT. 

Igor Fidelis Maia, UFBA

Doutorando em Ciências Sociais na Universidade Federal da Bahia (UFBA). Graduado e Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Pesquisa a produção da subjetividade entre usuários do psicofármaco Ritalina. 

Marcus da Silva Ferreira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Graduado e Mestrando em Ciências Sociais pela UFRN. Pesquisa a produção artesanal de sintetizadores e a troca de informação e construção coletiva de conhecimento mediada pela internet.  

Downloads

Publicado

07-04-2017

Como Citar

PINHEIRO, T. D.; MAIA, I. F.; FERREIRA, M. da S. DIÁLOGOS (IM)POSSÍVEIS?: INTERSECÇÕES ENTRE SEXO, CORPO, SEXUALIDADE E CIÊNCIA. Revista Inter-Legere, [S. l.], v. 1, n. 19, p. 110–121, 2017. DOI: 10.21680/1982-1662.2016v1n19ID10038. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/interlegere/article/view/10038. Acesso em: 12 jul. 2024.

Edição

Seção

ESTUDOS