Um estudo da influência da cozinha internacional sobre a cozinha regional de Canoa Quebrada – CE

  • Eveline Porto Sales Aguiar IFCE CAMPUS ARACATI
  • Stella Maria Carvalho de Melo IFPI TERESINA
Palavras-chave: Cozinha. Gastronomia. Restaurantes. Cardápio.

Resumo

Este artigo teve como objetivo analisar como a cozinha regional está presente nos cardápios dos restaurantes internacionais da praia de Canoa Quebrada – CE, unindo elementos da gastronomia local em pratos de características internacionais. É uma praia internacionalmente conhecida, com hotéis e restaurantes internacionais. Esta pesquisa é exploratória, descritiva, explicativa e aplicada, tratando-se de um estudo teórico e prático, com técnica de tratamento qualitativa e estratégia de pesquisa por meio de estudos de casos múltiplos. No campo, foram pesquisados cinco restaurantes: Restaurante A - cozinha mediterrânea (mescla entre a comida espanhola e a italiana); Restaurante B - cozinha espanhola; Restaurante C - cozinha portuguesa; Restaurante D – cozinha francesa e italiana e Restaurante E – cozinha italiana. Os restaurantes selecionados deveriam atender aos seguintes critérios: serem restaurantes étnicos; possuírem serviço à la carte; e estarem catalogados como opção de restaurante no website TripAdvisor (2014). A coleta de dados foi feita por meio da realização de entrevista estruturada com os chefs de cozinha e proprietários, com finalidade exploratória e de conhecimento e registro fotográfico do cardápio. Como resultados, observou-se a utilização de ingredientes regionais na composição de pratos internacionais, como leite de coco, coentro, cheiro verde e pimenta, sem, contudo, descaracterizá-los. Assim, o resultado da pesquisa apontou que os ingredientes utilizados nas preparações dos restaurantes internacionais em Canoa Quebrada são semelhantes aos mesmos utilizados na cozinha brasileira, regional e local, diferenciando-se o modo de preparo e a nomenclatura dos pratos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eveline Porto Sales Aguiar, IFCE CAMPUS ARACATI
Mestre em Gestão de Negócios Turísticos na Universidade Estadual do Ceará (UECE); Especialista em Gestão da Qualidade em Serviços de Alimentação (UECE) e Tecnóloga em Gestão de Turismo pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). Ex-Professora do Instituto Centro de Ensino Tecnológico (CENTEC - Aracati – CE) do curso de Turismo e Hospitalidade. Ex-professora efetiva do curso Técnico em Guia de Turismo no Instituto Federal do Piauí - Campus São Raimundo Nonato. Atua desde 2008 como Professora Tutora do sistema Universidade Aberta do Brasil / IFCE. Desde 2011 professora efetiva do Instituto Federal do Ceará- Campus Aracati, nos Cursos Técnico em Eventos e Tecnólogo em Hotelaria e sólida experiência nas coordenações dos Cursos Técnicos em Eventos e Guia de Turismo.

Referências

Arana, G. N. (2012). Los Espacios de La Cocina Mexicana Al Albor del Siglo XX. La creación alquímica de olores, sabores y texturas. Bogotá: Apuntes.

Bahl, M., Gimenes, M. H. S. G., & Niestche, L. B. (2011). Territorialidade gastronômica: as cozinhas regionais como forma de mediação do homem com o meio e como atrativo turístico. Revista Geográfica de América Central (online), 2, 1-16.

Beluzzo, R. A. (2004). Valorização da Cozinha Regional. In: I Congresso Brasileiro em segurança alimentar. Brasília.

Botelho, A. (2012). Geografia dos sabores: Ensaio sobre a dinâmica da cozinha brasileira. In: Revista Textos do Brasil - Sabores do Brasil, 3.

Canadian Tourism Commission. (2002). Acquiring a Taste for Cuisine Tourism: a product development strategy. Ottawa: Canadian Tourism Commission.

Casanova, I. (1996). A força ilocutória dos actos directivos. In: FARIA, I. H et al. Introdução à Linguística Geral e Portuguesa. Lisboa, Editorial Caminho.

Castelli, G. (2003). Administração Hoteleira. São Paulo: Saraiva.

Ceará, Governo do Estado. (2016). Indicadores Turísticos 1995/2015. Fortaleza: Setur.

Dencker, A. F. M. (1998). Pesquisa em turismo: planejamento, métodos e técnicas. São Paulo: Futura.

Franco, A. (2004). De caçador a gourmet: uma história da gastronomia. São Paulo: Senac.

Freixa, D. & Chaves, G. (2012). Gastronomia no Brasil e no Mundo. Rio de Janeiro: Senac Nacional.

Galvão, R. (2006). Aracati: labirintos de sonho e luz. Fortaleza: Sebrae.

Gerdes Filho, R. & Lopes, J. D. S. (2009). Curso de cozinha Internacional: parte I. Viçosa, MG: CPT.

IBGE. Ceará – Aracati. (2015). Recuperado em 9 de fevereiro, 2015, de http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=230110

Kivela, J. & Crotts, J. (2006). Tourism and gastronomy: Gastronomy’s influence on how tourists experience a destination. Journal of Hospitality and Tourism Research, 30(3), 354-377.

Lakatos, E. M. & Marconi, M. A. de. (2008). Metodologia Científica. (5a ed., 2a reimp.) São Paulo: Atlas.

Maciel, M. E. (2004). Uma Cozinha à Brasileira. Estudos Históricos, Rio de Janeiro.

Mendonça, J. R., Barbosa, M. L. A. & Durão, A. F. (2007). Fotografias como um recurso de Pesquisa em Marketing: o uso de métodos visuais no estudo de organizações de serviços. Revista de Administração Contemporânea, 11(3), jul./set.

Montanari, M. Comida como cultura. (2008). São Paulo: editora Senac.

Montebello, N. de P. & Collaço, J. H. L. (2007). Gastronomia: cortes e recortes (2a ed.) Brasília: Senac.

Murta, I. B. D., Souza, M. M. P. de & Carrieri, A. de P. (2010). Práticas discursivas na construção de uma gastronomia polifônica. RAM – Revista de Administração Mackenzie, 11(1).

Pacheco, A. de O. (2005). Manual do Maître d´Hôtel. (5a ed.). São Paulo: Senac SP.

Reinhardt, J. C. (2002). O pão nosso de cada dia - a Padaria América e o pão das gerações curitibanas. Curitiba. Dissertação (Mestrado em História) - Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Paraná.

Santich, B. (2004). The Study of Gastronomy and its Relevance to Hospitality Education and Training. International Journal of Hospitality Management.

Schlüter, R. G. (2003). Gastronomia e turismo. São Paulo: Aleph.

Spang, R. L. (2003). A Invenção do Restaurante. Rio de Janeiro: Record.

Tripadvisor. (2014). Melhores Restaurantes em Canoa Quebrada. Recuperado em 1 de junho, 2014, de http://www.tripadvisor.com.br/Restaurantsg635974Canoa_Quebrada_State_of_Ceara.html

Vasconcellos, F., Cavalcanti, E. & Barbosa L. (2002). Menu: como montar um cardápio eficiente. São Paulo: Roca.

Publicado
14-06-2018
Como Citar
SALES AGUIAR, E. P.; CARVALHO DE MELO, S. M. Um estudo da influência da cozinha internacional sobre a cozinha regional de Canoa Quebrada – CE. Revista de Turismo Contemporâneo, v. 6, n. 1, 14 jun. 2018.
Seção
Artigos